Visitante Nº: 4.130.768   -   17 usuários online

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

28 de Outubro de 2014

 

Engenheiro da empresa Coplan Terraplanagem responsável apenas pela base asfáltica da pavimentação que foi feita no bairro Paraíso informou a jornalistas que todo o trabalho foi feito na correria.

 

De acordo com o engenheiro Edson Andreatta, a pressa era porque já estava tudo marcado pela Prefeitura para a inauguração das casas populares e a pavimentação que dá acesso ao bairro deveria estar pronta.

 

O engenheiro joga todo o estrago na pavimentação na pressa do término. O asfalto está sendo prejudicado pelas chuvas e começa a descascar, onde se dá para tirar até mesmo com a mão.

 

 O engenheiro afirma que não tem nada com a obra de pavimentação, mas, apenas, com a base, mas se precipitou ao defender o péssimo serviço ali apresentado e passou a bater boca com a imprensa.

 

O que o engenheiro não entendeu é que no Semanário, que deveria ser um instrumento apenas de divulgação de atos do prefeito, passou a promover o que o prefeito faz, o que não deveria.

 

O Semanário da semana traz uma foto da pavimentação que não bate com a atual condição do serviço. Enquanto mostra algo bonito, no local o serviço deixa a desejar.

 

Em Avaré a candidata Dilma Rousseff chegou a perder para o candidato a deputado aqui da terra, vereador Marcelo José Ortega. O caso virou piada e os petistas não gostaram muito da brincadeira.

Não podem achar ruim porque não trabalharam como deveriam. Usaram de subterfúgios já manjados como a de soltar panfletos anônimos dizendo que Avaré voltaria a ser quintal de Botucatu.

 

O que os petistas de Avaré não sabem é que, há muitos anos, somos quintal de Botucatu, porque aquela cidade continua crescendo e Avaré continua sem investimentos e quem governa Avaré é o PMDB e PT.

 

Dia 27 de outubro, no fechamento dessa coluna, recebemos telefonemas de pessoas que estão com seus filhos no Pronto Socorro de Avaré. Horário 21 horas e nada de pediatra aparecer.

 

Enquanto isso o vereador Barreto, que passa horas no Pronto Socorro, vai com um discurso pronto na Câmara e, ao invés de criticar o péssimo atendimento, prefere atacar seu colega Denúncio Zeloso.

Barreto disse que estão fazendo terrorismo com a saúde de Avaré. O vereador está equivocado, quem está fazendo terrorismo com o povo é a saúde de Avaré. Se o atendimento é péssimo, o terrorismo é da saúde.

 

O vereador quer tanto defender o prefeito que chegou a ficar horas dentro do P.S. e não viu problemas. Interessante que, naquele momento, em que estava lá a imprensa recebia inúmeras reclamações.

 

 

A coisa está tão boa para o PT que dos beneficiados pela Minha Casa Minha Vida do governo federal, alguns já colocaram à venda suas casas recém inauguradas. Quem perde eleição com esse tipo de coisa?

 

Atenção, senhoras dona de casa. Não é porque Avaré não corre o risco de racionamento de água se pode ficar lavando carro ou calçadas todos os dias. O pior é que isso vem ocorrendo em Avaré diariamente.

 

E o PT sempre aprontando as suas. No dia das eleições o Comitê eleitoral do partido foi fechado em Avaré. A polícia chegou e mandou fechar o prédio. O episódio foi filmado. Alguns deles não gostaram.

 

O Centro de Triagem de Resíduos Sólidos da construção civil, que é o nome formal da usina que deverá processar resíduos sólidos produzidos em Avaré só vai funcionar o ano que vem.

 

O triturador que vem sendo esperado nem sequer foi instalado no local que continua recebendo entulho, há mais de dois anos, tendo o licenciamento da Cetesb. Ocorre que, sem água, o triturador não funciona.

 

Com a falta do serviço de coleta seletiva o secretário de Meio Ambiente volta a ser notoriedade na cidade. Ele é de Botucatu e na semana passada disse que a coleta seletiva esbarra na falta de estrutura. Só ele que sabia...

 

O governo de Paulo Novaes está indo tão bem que alguns secretários estão tendo a liberdade de alguns dias de férias. Mas, também ninguém é de ferro, o que não pode é deixar o governo sem o setor de notícias.


20 de Setembro de 2014

 

Comportamento negativo apresentado pelo Conselho do Plano Diretor que, em último instante, resolve mudar a pauta já divulgada de uma audiência pública.

 

O que chama a atenção é que o presidente do PD suspendeu o assunto, justamente aquele que envolveria a Office Lounge.

 

Mas, o interessado no assunto não ficou em silêncio. Paulo Silva Junior fez uso da palavra e apontou o desrespeito dos conselheiros quanto à mudança da pauta, que era de interesse do empresário.

 

Paulo Silva Junior tinha deixado alguns compromissos na cidade de Santos e veio para Avaré porque o assunto pautado em publicidade era de seu inteiro interesse.

 

O empresário encarou a situação como um desrespeito total por parte do Conselho do Plano diretor. Esse mesmo Plano Diretor que vem sendo investigado numa CPI.

 

Para quem não sabe, o empresário Paulo Silva Junior é aquele que, em depoimento, afirmou que está sendo perseguido por algumas pessoas que fazem parte do Conselho do Plano Diretor.

 

Mais do que estranho esse comportamento do Conselho do PD que em alguns depoimentos mostram contradições que, em tese, possam levar alguns conselheiros a dar melhores explicações.

 

Chama a atenção a maneira como o conselho do PD começou agir, depois de alguns depoimentos que foram comprometedores, principalmente da advogada e funcionária da Area, Silmara Rodrigues.

 

Bradavam pelos quatro cantos que a CPI já havia nascido morta e o que se observa é uma grande preocupação de um grupo de pessoas do PD que, no momento, se mostram cuidadosos com o que falam nos bastidores.

 

Tentativa frustrada da empresa que tentou estabelecer a Feira do Braz em Avaré. Leis municipais, segundo entendimento da Justiça, não permitiram que o evento ocorresse.

 

Até mesmo a Associação Comercial de Avaré teria ajuizado ação para coibir esse tipo de comércio dentro da cidade de Avaré. Lei da Prefeitura só permite esse tipo de comércio em fevereiro e agosto.

 

Além do mais, é de se entender que, se começar a abrir esse tipo de oportunidade aos comerciantes de longe, uma cidade que do comércio vive, como Avaré, vai definitivamente à falência comercial.

 

Basta dizer que se no comércio de imóveis já está difícil a realização de negócios, como vai viver Avaré se o comércio, que já não anda bem das pernas, ainda receber concorrência do Brás?

 

O prefeito Paulo Novaes sobre a omissão de socorro do médico Ailton Tiezzi preferiu dar sua versão apenas ao site do G1. Mostra de que o prefeito, em tese, não tolera a imprensa de Avaré.

 

Foi um absurdo a atitude do médico que chegou a abandonar o plantão indo para a casa e deixando o jovem nas mãos apenas de enfermeiras. Mas, com certeza, somente mais um caso de sindicância.

 

Blindada pelo prefeito, a secretária de Saúde Vanda Avelar, pela segunda vez, fala com a imprensa, e desta vez foi com a G1, também. Talvez porque o prefeito tenha autorizado.

 

O prefeito Paulo Novaes Filho tem razão de não gostar da imprensa de Avaré. É que ele sentiu que as linhas redatoriais nem sempre são parecidas. Tem jornais que são ácidos e com razão.

 

Como se calar frente a uma situação em que seus pupilos fazem uma festa milionária colocando como responsável um Educandário, depois da festa pronta, enquanto falta raio x no Pronto Socorro?

E a Festa de Peão do prefeito Paulo Novaes passou e o vereador Ernesto Albuquerque teve que amargar, num cantinho, tudo aquilo que no passado gritava contra.

 

Se fosse outro prefeito e se Ernesto fosse contra, com certeza lutaria para não existir e seus eleitores têm certeza disso. O silêncio apenas serviu para espantar aqueles que tinham muita fé em sua maneira de agir.

 

Muita gente achando interessante o setor de Turismo de Avaré se preocupando em fazer propaganda do Turismo de outras cidades, enquanto que Avaré fica à mingua.

 

O restaurante do Camping é o assunto do momento em qualquer lugar que o Ogunhê vai alguém pergunta: Vão inaugurar quando o restaurante do camping? Na Prefeitura ninguém explica nada.

 

E Joselyr Silvestre volta dando um bom susto em seus adversários. Podendo votar e até mesmo ser candidato, vai se defender até o fim para que possa ser candidato.

 

O vereador Barreto do Mercado continua vendo tudo bonitinho em Avaré. A pergunta que estão fazendo é se ele mora aqui mesmo ou vem apenas para as sessões da Câmara.

 

Um vereador que não quer que seu nome seja publicado disse que está difícil carregar o nome de Paulo Novaes Filho. Mas não é pelo prefeito, mas sim pelo seu secretariado.

 

O prefeito repudiou o uso do carro vermelho que foi flagrado na Avenida Rebouças em São Paulo. Repudiar não adianta prefeito, o certo é uma atitude mais drástica.

 

Repudiar às vezes, de quem vem o repúdio, pode parecer aplauso. Lembre-se do Conselho do Plano Diretor que repudiou a emissora Interativa e seus apresentadores. Foi ridículo aquele repúdio.


06 de Setembro de 2014

 

Mesmo com o Parque de Exposições interditado pela Justiça, a Prefeitura continuava com seus funcionários trabalhando para a realização da Emapa. Um exemplo que não se deve ser seguido já que se trata de uma determinação judicial.

 

Enquanto isso os apresentadores da emissora predileta do prefeito, aproveitam, para desnecessariamente, criar um conflito com apresentadores de outra emissora. É desconfortável bajular para ter o sustento garantido.

 

Uma carta anônima correu a cidade nestes dias onde gente chegada ao prefeito Paulo Novaes expressava a aversão a pessoas que vieram de outras cidades e que fizeram vida em Avaré. Com certeza, esse idiota que escreveu tanta besteira não o fez por ordem do prefeito.

 

Achar que pode mudar a vida das pessoas através de uma mobilização social por meio de uma mensagem anônima é mais do que idiotice; não tem coragem de colocar a cara para nada, usando de meios mais antigos para meter medo em jornalistas e radialistas.

 

Interessante que nunca na história de Avaré tinham ocorrido fatos dessa natureza, a não ser nos velhos tempos dos coronéis em que cartas anônimas corriam soltas pelos quatro cantos da cidade. Mas numa época como hoje, em que a internet come quente.. Ah! vá...

 

O prefeito Paulo Novaes não é uma pessoa má. Muito pelo contrário é uma pessoa boa até demais, para aceitar certos secretários que o colocam em situações de contradições isso é demais. Onde estava a secretária de administração que deveria estar na reunião junto aos professores?

 

 Deira Visentin, que é secretária de administração de Paulo Novaes Filho, não estava com ele durante o debate com as professoras, mas, logo em seguida, apareceu na Câmara acompanhada de vários conselheiros do Plano Diretor.

 

Perguntar não ofende. Por que Deira que é secretária de administração do prefeito sendo remunerada não estava com ele, mas em seguida aparece em reunião do conselho do Plano Diretor onde não é remunerada? Não tem inversão de valores nessa situação?

 

A opinião pública diz que se o prefeito não mudar logo alguns de seus secretários, com certeza poderá, em tese, ter o mesmo fim de Wagner Bruno que, mesmo com uma honestidade à flor da pele, teve que responder a vários processos.

 

A festa de peão que muitos achavam que iria ser a menina dos olhos do prefeito começou mal, quando deveria ser formada uma comissão, sem a necessidade de, em tese, burlar as licitações, o que está levando o prefeito a cometer uma série de erros.

 

Paulo Novaes foi contra a festa de peão do Canovas sendo presidente de uma CPI. Mas, agora, quem estaria se arriscando a responder uma CPI deve ser o próprio prefeito Paulo Novaes, que usa um modelo manjado para escapar das licitações.

 

Diferente de outros governos, Paulo Novaes se mostra supostamente perdido em suas ações. A cada final de semana, jornais impressos vêm com inúmeras notícias que não favorecem quem ainda pensa em reeleição. Acho que não vai dar tempo, prefeito.

 

Paulo Novaes Filho não soube dar uma explicação plausível para a situação de análoga escravidão de um funcionário que ficou em local desprotegido, apenas para amaciar o ego de um chefe de setor. O prefeito sabia e, no entanto, não tomou providência.

 

Quando a reportagem do jornal A Voz do Vale esteve no local, um espertinho ligou para o prefeito e ele apareceu no local, no momento da reportagem. Como se não soubesse de nada, desaprovou a situação em que estava o servidor. Foi uma perseguição sem dó.

 

Mesmo tendo um local para jogar entulhos, esse produto está sendo despejado dentro da garagem municipal e ninguém explica porque ainda não foi colocada a máquina de triturar onde estava o servidor de castigo.

 

Pesa na atual administração e isso já foi observado pelo jornalista Benedito Carlos Dantas, o Cam, que os aliados do prefeito são velhos conhecidos de outros governos e que foram responsáveis pelo sepultamento do governo Wagner Bruno.

 

Basta dizer que tudo isso corresponde à mais terrível verdade, que se perguntado ao ex-prefeito Wagner Bruno ele pode até não ser direto, mas vai contar algumas proezas de alguns que hoje habitam o governo de Paulo Novaes.

 

E lá se foi o nostálgico apito das onze horas. Rico Barreto anunciou uma fusão da Cooperativa e acabou por fechá-la. Estranho que na época de Wagner Bruno ele foi responsável pelo fechamento do matadouro municipal.

 

Com tudo isso o prefeito Paulo Novaes filho ganhou as eleições com uma campanha na base do “Vamos Reconstruir Avaré”. Mas, do que falou nada estamos vendo, senão uma administração supostamente desastrosa.

 

Pior de tudo isso é o prefeito Paulo Novaes não se atentar para o trabalho que o Conselho do Plano Diretor vem fazendo em Avaré, onde a maior preocupação desses abnegados é achar que resolução tem força de lei e poder mudar o que quiserem.

 

Alguns conselheiros que bradavam no começo que a Comissão Parlamentar de Inquérito já estava nascendo morta tiveram grande decepção na última oitiva onde alguns conselheiros, realmente, mostraram a cara e ao que vieram. A CPI que o diga.

 

Vexame maior foi quando descobriram que a conselheira Silmara Rodrigues, que é uma advogada, confessou perante a CPI que tinha realmente tido acesso ao depoimento do colega e conselheiro Marcos Book Rutigliano.

 

O que esses conselheiros não sabem é que, no frigir dos ovos, deverá sobrar até mesmo para o intelectual do PD, Marcos Rutigliano, que pela sua capacidade estática e dinâmica, também poderá responder pelo fato de repassar seu depoimento à Silmara.

 

Foi um vexame sem igual porque o pessoal do Conselho do Plano Diretor já vinha tendo esse comportamento desde o início, mas, na última oitiva, houve um alerta geral e a advogada Silmara estava, em tese, violando o sigilo da investigação.

 

Depoimento de Silmara Rodrigues, em tese,  demonstra uma relação entre cliente e conselheiros e tudo isso deverá ser resolvido em uma acareação entre ela e a servidora da Prefeitura Bethina Mota. Há quem diga que as coisas deverão esquentar.

 

Já não se ouvem risinhos e comentarinhos sarcásticos nas trincheiras do PD, quando a imprensa bate na tecla dos supostos tráficos de influências, resoluções marotas e ações entre amigos. Combinação de depoimentos já não rola mais. (In Off da Comarca)

 

Em seu programa de campanha, Paulo Novaes prometia dar um jeito na saúde, mas mesmo sendo da área não conseguiu melhorar, muito pelo contrário, as coisas na saúde pioraram e muito. Antigamente que gritava era o paciente, hoje até médico grita.

 

Isso mesmo. Agora em Avaré não é só paciente que está gritando, lembrando aquela máxima de que agora o poste esta fazendo xixi no cachorro, a inversão é que até médico está pedindo auxílio ao Direto da Redação. E tem político dizendo que somos contra Avaré.

 

Paulo Novaes continua insistindo em centralizar a maioria das ações do governo e acaba puxando para si a inércia, incompetência e irresponsabilidade de meia dúzia e maus secretários. Esta é mais uma nota espetacular inserida no In Off da Comarca.

 

A greve dos professores aconteceu dentro da legalidade conforme o Sindicato dos Servidores. Quem vai sofrer consequências com isso deve ser o procurador do município Cardia Junior que supostamente tenha falado o que não deveria. 


02 de Agosto de 2014

 

O prefeito Paulo Novaes Filho já foi convidado por inúmeras vezes a comparecer ao programa jornalístico da Interativa,  Direto da Redação, para se explicar sobre algumas críticas que vem recebendo do programa com relação à sua administração.

 

O prefeito não manda nem mesmo sua assessoria de imprensa para explicar porque estaria blindando a Secretária de Saúde, Vanda Nassif, a dar entrevista à imprensa de Avaré, principalmente para o Direto da Redação, que foi habitat do marido da secretária, por um bom período.

 

O Direto da Redação pretende, em breve, entrevistar o ex-vereador Rodivaldo Ripoli. Por essa razão, os apresentadores estariam sendo ridicularizado por partidários e por pessoas que não entendem da liberdade de expressão. Podemos não concordar com nada do que Ripoli possa falar, mas damos a ele todo o direito que uma pessoa precisa ter.

 

Não fazemos a política da benevolência a homens públicos. Temos responsabilidade com a verdade e com a liberdade de expressão. Nosso relacionamento com Ripoli é zero, mas nada pode impedir que ele possa ser entrevistado no programa Direto da Redação. Jornalismo puro é aquele que convida a todos, indistintamente, para fazer uso da palavra.

 

O presidente do Plano Diretor de Avaré, Eduardo Augusto Zanella, está convidando a sociedade avareense para que participe da programação das audiências públicas de revisão. Zanella informa que a presença de empresários e outros ramos de atividades e até mesmo o simples cidadão são peças fundamentais nessa realização.

 

É esperado com ansiedade pela sociedade avareense e principalmente para aqueles eleitores que depositaram sua confiança no vereador petista Ernesto Albuquerque o sei pronunciamento na próxima segunda feira na Câmara, sobre a festa de rodeio que Paulo Novaes vai realizar em setembro.

 

O vereador, segundo a opinião pública, deveria apresentar agora o seu projeto contra rodeio, até porque tem maioria na Câmara. Ou será que Ernesto Albuquerque está com muito receio de que a bancada do prefeito possa não concordar com o vereador e votar contra?

 

Quando falamos que o sistema politico não mudou, não estamos faltando com a verdade. Basta ver que tudo que o grupo de Paulo Novaes Filho era contra o que Barcheti fazia, hoje, ele apenas trocou de nome, mas faz a mesma coisa. Vejam o Avaré Viva!, que nada mais é do que o Prefeitura do Bairro, de Barcheti. Com um detalhe,  para alguns, o de Barcheti era melhor.

 

Incongruência e das maiores possíveis. Uma cidade como Avaré depender do aparelho de Raio X da vizinha cidade de Arandu. Isso é um tapa na cara da sociedade, onde uma nota preta é gasta em shows e praça de torcida, enquanto o povo padece sem o Raio X e dependendo de uma cidade menor.

 

Vejam a que ponto a cidade de Avaré chegou. Um vereador chega a pedir para a presidente da Câmara para ajudar na compra de um aparelho de Raio X para o Pronto Socorro. Como explicar à sociedade essa administração que uma meia dúzia tanto fala que vai indo bem?

 

Interessante que agora a Gamp está se protegendo de maneira profissional. Além de um assessor na cidade, ainda tem a dona Marluce Pereira para dar suporte a suportar os jornalistas. Mas, falta muito conhecimento à representante da Gamp em Avaré.

 

Casa Noturna em Avaré funciona sem AVCB chegando a ser denunciada ao Ministério Público. O interessante de tudo isso e que até deixa muita gente embasbacada é que na lista do abaixo-assinado contra o barulho da casa noturna, aparece a assinatura de uma juíza e um promotor que moram no condomínio perto da casa noturna.

 

Interessante que a denúncia parece não estar causando o fundamento que se prevê em lei. Tudo indica que, em Avaré, se alguém pertencer a grupos fraternos, irmandades de respeito, são beneficiados até mesmo por quem deveria tomar as devidas providências.

 

Mais interessante ainda e nessa entra o Plano Diretor, é que a Oficce Lounge, uma das mais estilizadas e apropriadas casas noturnas para Avaré, não consegue abrir suas portas, visto a suposta perseguição de conselheiros (fraternos) do Plano Diretor. É um absurdo.

 

Deputado Antonio Salim Curiati se reuniu, dias destes, com políticos da cidade, com direito a foto com o prefeito Paulo Novaes e outros vereadores do PP. Só que a direção da emissora do deputado se esqueceu de avisá-lo que a lei não permite usar sua emissora como extensão do comitê eleitoral.

 

As fotos do encontro do deputado Curiati, que também é candidato para a próxima eleição, foram postadas em páginas de relacionamento. Percebendo o erro um de seus diretores teve que retirar seu compartilhamento de fotos. Ficou mais feia a emenda do que o soneto.

 

A prova do encontro de Curiati com políticos em sua emissora é tão evidente que a prova está sobre a mesa da emissora, onde um pacote de santinhos estava sendo distribuídos aos vereadores e ao prefeito. Não há como dizer que não existiu um ato ilícito ou, então, troquemos a lei.

 

Chega a ser cômico para não dizer outra coisa. Enquanto Avaré deixa colocar o lixo de Arandu no aterro daqui, Avaré faz a troca usando o Raio x do hospital de Arandu. Bem, pelo menos nessa, ainda saímos ganhando. Pior ser fosse o contrário. Mas por falar nisso, a gestão de Castelo bate e muito na de Paulo Novaes Filho.

 

E continua sem AVCB também o Ginásio de Esportes Kim Negrão. Alguém precisava explicar como têm sido realizados os jogos em Avaré, se o ginásio não pode ser utilizado. Afinal, quando isso vai ser resolvido? Para o Quarto de Milha, a Prefeitura faz o que pode e o que não pode. Outro absurdo.

 


28 de Julho de 2014

 

Fala-se muito em Avaré sobre a volta da famosa Emapa, que era de todos e não só de milionários. A Prefeitura pretende viabilizar sua continuidade a partir de setembro e, segundo consta, no formato antigo, onde o pobre era bem recebido.

 

Parece que se o prefeito Paulo Novaes Filho resolver comprar um circo, o anão cresce. E não é que vêm estrada afora informações de que, em muitas cidades, a prática de rodeio está sendo proibida? Como será que o prefeito vai conduzir essa situação?

 

Salvo engano, parece que tinha um vereador em administrações passadas que vivia com abaixo assinado em baixo do braço, para impedir que o ex-prefeito Barcheti e o vereador Canovas realizassem tais rodeios. Estamos falando do vereador Ernesto Albuquerque, que na época angariou inúmeras assinaturas e teria confeccionado até mesmo camisetas contra rodeios.

 

O que teria ocorrido com o vereador, que ao vencer as eleições junto ao prefeito Paulo Novaes filho, parece ter tido um “apagão” tal qual a seleção brasileira, que nem mesmo toca no assunto? Convenhamos: agora ele faz parte do governo e poderá até discordar, mas não moverá uma palha para que não se realize o evento.

 

Em outras épocas, até mesmo a prática de laço contra garrotes no Quarto de Milha, isso quando Barcheti era prefeito, o vereador chegou a questionar do sofrimento dos garrotes (bezerros). Durante o Quarto de Milha, na época do ex-prefeito, não tinha uma sessão de Câmara em que Ernesto não tocasse no assunto.

 

Agora, fazendo parte do governo de Paulo Novaes, a quem defende com unhas e dentes, Ernesto não fala nada a respeito da pratica de laço no Quarto de Milha. Afinal, senhor vereador, será que os bezerros de hoje são mais tratadinhos do que da época do seu inimigo Barcheti?

 

Cidade turística tem que ter muito mais barracas de artesanatos e venda de discos antigos e livros. Essa conversa de retirar barracas que há anos trabalham em praças e coisa de quem acha que não tem o que fazer. Temos duas Fepasas que enojam a cidade e estão preocupados com quem precisa ganhar o seu pão.

 

É fácil encontrar nas redes sociais pessoas solicitando a volta do ex-secretário Miguel Chibani, por entender que a atual, Vanda Nassif não deverá dar conta do recado. Pra começo de conversa, ela não dá entrevista, apenas repassa os problemas para a Comunicação.

 

Não precisa fazer um grande esforço para perceber que o prefeito Paulo Novaes quer apenas “blindar” a atual secretária Vanda Nassif, o que não era necessário com Miguel Chibani. Isso em outras cidades se chama de retrocesso.

 

Deira Villen que ocupa cargo de confiança na Prefeitura tem acompanhado do começo ao fim as oitivas da CPI contra o Plano Diretor, mesmo sem ser convocada para dar depoimento. Deira também ocupa posição de destaque no Conselho do PD e já desdenha o trabalho da CPI.

 

Alguns arriscam a dizer que a sociedade não está entendendo o trabalho do Conselho Plano Diretor. Engano, o PD pode ser importante para a cidade, mas não da maneira como está sendo conduzido. A CPI vai contar, é questão de tempo.

 

Interessante que quando tem oitiva da CPI do PD, tem um alvoroço de conselheiros, aqueles fechados em copas, que se movimentam como se tivessem, em tese, defendendo os interesses da cidade, mas que com o alvoroço parece outra coisa: interesses supostamente pessoais.

 

Como diz o In Off da Comarca, o pavor é tamanho, que parte desses conselheiros do PD que age em bloco, tenta até ir em reunião fechada da CPI na qual não é permitido acesso. Esse comportamento parte de uma minoria, os quais em tese, garante a má fama do Plano Diretor de Avaré.

 

Prefeito pede que reclamem pela ouvidoria. Mas, o natural seria primeiro secretários saírem a campo e ver o que ainda está sem fazer, para depois inventar saídas de cunho político para dizer que as coisas estão indo bem.

 

Paulo Novaes, na semana passada, percorreu bairros conferindo obras, mas esqueceu de conferir que seus servidores estão capinando e limpando tudo sem a devida proteção. E olha que isso já vem de tempo e nenhuma providência vem sendo tomada.

 

O triturador de entulho que foi liberado pelo governo em 2010 e até hoje não foi instalado na cidade tem outro problema para que possa vir a funcionar. É a falta de agua e luz. O caso chegou a preocupar até mesmo a vereadora Rosangela Paulucci, líder do prefeito na Câmara.

 

Comenta um amigo do prefeito que o caso da desafetação do terreno da Emapa já está fora de cogitação. Esse amigo do prefeito chegou a argumentar que isso, tudo isso, não saiu da cabeça do prefeito. Afinal uma informação dessa natureza nos faz pensar o quê?


17 de Julho de 2014

 

Contrário ao que vem ocorrendo nas vizinhas cidades da região, o mercado imobiliário de Avaré sofreu uma retração muito grande depois do novo estudo aplicado pela Prefeitura e no lançamento do aumento de IBTI em Avaré.

 

São mínimas as vendas nas diversas imobiliárias da cidade que, com aumento do ITBI, passam meses sem vender e quando conseguem o negócio é desfeito visto o  valor venal  ser maior do que o preço do imóvel. As reclamações são constantes.

 

A desafetação de uma área que insistem em dizer que não pertence à Emapa, mas consta na matrícula do parque, já estaria sendo direcionada para a construção de um hotel, com especificações e tudo. Resta saber a legalidade da venda.

 

O vereador Ernesto Albuquerque ganhou mais notoriedade na semana passada, quando apareceu seu nome no jornal A Comarca, em cuja entrevista diz ser contra a desafetação para venda da área da Emapa.  Acha contraproducente a venda de uma área pública.

 

Já o vereador Carlos Alberto Estati foi mais longe e perguntou, por que justamente ali naquele local. O  que o vereador esqueceu de perguntar foi do direcionamento e da obrigação de ser hotel.

 

A duplicação da rodovia SP-255, mais conhecida como rodovia da morte, principalmente quando passa por Avaré, já está sendo discutida. Na primeira reunião, cada um puxava a sardinha para sua brasa, sem saber que o mapeamento já parece estar pronto.

 

Rodivaldo Ripoli foi condenado por usar o carro da Prefeitura para trabalhar em emissora de rádio. Um fato com a mesma característica ocorre no atual governo e nada acontece e ainda o prefeito vai à sua página virtual defender o secretário.

 

Este jornal na semana retrasada chegou a publicar uma matéria em defesa do prefeito Paulo Novaes Filho, contra aqueles que estavam ofendendo o prefeito nas páginas virtuais. Como troca, preferiu considerar que o Direto da Redação o estava ofendendo.

 

Interessante que os apresentadores do jornalismo da Interativa, por várias vezes no ar, chamaram o prefeito para que fosse à emissora e, no ar, apontasse as ofensas feitas pelo programa. Nunca apareceu.

 

Paulo Novaes Filho, nesse espaço de tempo que está ocupando o cargo de prefeito, tem-se ocupado a tentar cercear alguns órgãos de informação, os quais mostram com eficácia a inoperância de seu governo.

 

A Prefeitura de Avaré vai voltar aos velhos tempos da Emapa, justamente em um momento em que rodeios estão sendo proibidos em várias cidades do estado de São Paulo, e com um detalhe: o PT que é da base do governo sempre foi contra esse tipo de evento.

 

Problemas da falta de médicos e o péssimo atendimento do Pronto Socorro de Avaré continuam sendo um grande problema para o prefeito Paulo Novaes. O problema parece ter aumentado desde a posse do prefeito.

 

Para se ter uma noção da crise da saúde, a Justiça determinou que a Prefeitura pagasse tratamento e próteses de joelhos a um paciente, mas a Prefeitura entrou com ação de embargos para não atender o paciente.

 

Não deixa de ser um caso extremamente contraditório, quando temos um prefeito que é medico, cuja verdadeira função é salvar vidas. Momentos como esse, em que a ação favorece o mais fraco, nos levam a creditar na Justiça.

 

A Prefeitura anunciou agora a entrega do kit para os alunos das escolas municipais. Estranho que o kit foi entregue justamente no segundo semestre do ano. Mas, como se viraram os alunos nos primeiros seis meses de aulas?

 

Conselheiros do Plano Diretor, que deveriam saber como funciona uma CPI, nesta quarta-feira conseguiram fazer uma confusão e tanto e tudo por conta de uma notícia (barriga) de um blog que defende os interesses dos conselheiros.

 

O blog veiculou uma nota de que nessa quarta-feira haveria mais uma oitiva da CPI, fazendo com que muitos conselheiros comparecessem à Câmara de Vereadores. A reclamação foi total, em que alguns deles diziam que a convocação deveria ser de 48 horas.

 

O fato é que a reunião era da Comissão da CPI e não para uma oitiva, portanto não havia necessidade da presença de nenhum conselheiro. Percebe-se que, quando se fala em Plano Diretor, a preocupação de seus membros se agiganta em Avaré.

 

 

O que chama a atenção é que alguns secretários da Prefeitura fazem parte do conselho e que, quando deveriam estar trabalhando, acham tempo para ir até à Câmara, sem a mínima convocação, já que para uma reunião dos membros da CPI não é necessário aviso.

 

Não se sabe de onde Deira Visentin tirou a idéia de que a CPI estaria perdida, se apenas foram ouvidos dois membros que, por sinal, são comissionados da Prefeitura e que acham tempo para se dedicar com benevolência ao Plano Diretor.

 

Na CPI, perguntado ao conselheiro João José Dalcim, que também trabalha como arquiteto e ainda é secretário do atual governo, como achava tempo para se dedicar ao PD, ele respondeu que se programava para os trabalhos.

 

Interessante que antes de ser chamado e pela demora de começar a oitiva, mostrava-se preocupado e injuriado pela demora do início, dizendo a um interlocutor que tinha muita coisa para fazer e os trabalhos da CPI estavam demorando.


14 de Junho de 2014

 

Miguel Chibani acaba de pedir o boné e deixa a secretaria de Saúde. Ele disse em entrevista à Voz do Vale que saiu por estar decepcionado consigo mesmo. Ninguém está acreditando nessa decepção.

 

O fato é que Miguel Chibani já vinha enfrentando alguns problemas internos na Saúde e junto à Prefeitura, onde os problemas eram maiores e fontes confirmam as angústias por que Miguel passava.

 

Sem Chibani e Pinho o prefeito Paulo Novaes Filho acabará sofrendo uma baixa muito forte em seu governo, até porque o resto de seu secretariado é lento e por demais técnico.

 

Fica difícil contestar que o Conselho do Plano Diretor de Avaré queira total isenção para assim se transformar em quarto poder na cidade. O comportamento de muitos conselheiros nos levam a crer nisso.

 

O que muitos desses conselheiros não permitem entender é que a imprensa não é contra o Plano Diretor, mas a forma como que é conduzido. Como se fosse um Plano que não pode ser contrariado.

 

Até mesmo a presidente da Câmara, Bruna Silvestre, foi ameaçada, no debate de 10 de junho, o ex-presidente do PD, chegou a dizer que a CPI poderia voltar-se contra os 5 vereadores que assinaram a abertura.

 

Era visível a torcida do vereador Ernesto quanto ao debate entre Marcos Book e Bruna. Isso apenas confirma que o PT pode estar aliado aos demais que estão no Conselho do Plano Diretor.

 

Acertada a visão do vereador Ortega. Na suposta audiência do Plano Diretor o que deveria ser discutido seria a sustação de resoluções do PD, mas os conselheiros preferiram um debate com a imprensa.

 

De acordo com advogados que entendem do assunto, é muito difícil o Plano Diretor se sustentar, se continuar nessa linha de suposto autoritarismo, deixando muito bem exemplificado suposta perseguição.

 

Diante das críticas que recebem no que diz respeito a atos sobre o Plano Diretor, alguns conselheiros criam factoides pessoais para denegrir o nome de jornalistas na cidade.

 

A temperatura começou a subir depois que o empresário Rodrigo Vilela, que diz não ser nada do Conselho, afirmou que quem não participa das reuniões do PD são covardes.

 

O empresário não foi feliz em seu pronunciamento, porque feriu a sociedade no seu todo e, para equilibrar o seu discurso, disse que os assuntos eram resolvidos por mais de mil pessoas e não por meia dúzia.

 

Não houve Audiência Pública, mas sim um debate entre conselheiros e imprensa e, aliás, a imprensa parece estar sendo um peso pesado nas determinações do Plano Diretor de Avaré.

 

Com toda a pompa de inatingível tem conselheiro do Plano Diretor dizendo que a CPI do PD já nasceu morta. Engano puro. Tem gente que vai precisar comer o dicionário para se defender nessa CPI.

 

Só para ter uma noção de como caminha o Plano Diretor de Avaré, o empresário da casa noturna Paulo Silva Junior está com sua vida particular sendo investigada.

 

Rutigliano, ao afirmar que o Plano Diretor é preconceituoso com casas noturnas, mas com igreja não, chamou a atenção de Bruna sobre o caso da Igreja em frente à casa do veterinário Noronha. Deu o que falar.

 

Sem pena de gastar o vocabulário treinado através do Aurélio, alguns desses conselheiros acham que podem falar o que querem, como se o PD lhe desse essa autonomia ou representatividade de quarto poder.

 

E o vereador Roberto Araújo voltou a falar sobre as inaugurações do prefeito Paulo Novaes. Para Roberto, o prefeito está inaugurando apenas obras começadas no governo anterior e colocando suas placas.

 

Roberto afirma com veemência que a vinda do Poupatempo foi por um pedido seu ao Deputado Celso Giglio. Paulo Novaes diz que foi ele. Roberto disse que a única obra de Paulo Novaes é um semáforo na avenida.


24 de Maio de 2014

 

O Conselho do Plano Diretor resolveu se expor ao ridículo por conta própria. Ao invés de procurar os caminhos judiciais ou até mesmo ter a coragem de ir à emissora se defender, preferiu uma moção de repúdio.

 

A sociedade passou a entender quais são os reais objetivos do Conselho do Plano Diretor. As conversas eram de que certos conselheiros não querem a verdade relatada pela imprensa radiofônica de Avaré.

 

Foi a piada do ano. Moção de repúdio de quem não passa de um conselheiro, posição que não tem sustentabilidade e onde o elemento pode pedir baixa, a qualquer momento.

 

O que está sendo abordado no ato do Conselho do Plano Diretor é a suspeita de Litigância de Má fé, pois terão em breve que, em juízo, comprovar algo que nunca foi dito pelos apresentadores do Direto da Redação.

 

Marcelo Nassif, antigo frequentador da emissora Interativa, depois que conseguiu o que iria beneficiá-lo, chutou o prato e mostrou a que veio. É ele o autor da moção de repúdio que mais parece um ato de receio.

 

O texto floreado por termos jurídicos deixa claro que a moção é evasiva, pois quem se sente a honra atingida não faz moção de repúdio, procura a Justiça e isso não foi feito pelos supostos Conselheiros.

 

Até mesmo alguns Conselheiros acharam uma aberração e que elementos infiltrados no PD podem estar tirando proveito da situação, principalmente aqueles que não conseguiram vender sua casa à vitima do PD.

 

Mesmo existindo uma lei que proíbe o som alto nas ruas de Avaré, ainda existem aqueles que não estão dando a menor importância a ela e fazem publicidade numa altura proibida. Cadê a fiscalização?

 

Quase 450 mil reais a Prefeitura de Avaré vai gastar para dar aos avareenses uma programação da Copa na Concha Acústica. A assessoria da Prefeitura afirma que isso já estava no projeto desde o começo do ano.

 

O que perguntamos é o seguinte: então por que ninguém da Prefeitura falou sobre o assunto com a imprensa. Pelo que se sabe, nenhum jornal ou emissora de rádio recebeu qualquer informação, anteriormente.

 

A assessoria de comunicação da Prefeitura alega que o projeto da Copa na Concha é verba carimbada do DADE. Por isso é que perguntamos por que não fomos informados dessa verba no começo do ano?

 

O que causa estranheza é a coincidência de empresas de Itatinga e Botucatu serem as vencedoras do certame, condições que mostram indícios de direcionamento e que vão ser investigados, com certeza.

 

A coluna foi ouvir alguns moradores da periferia e as críticas foram ácidas ao atual governo. Afirmam que não é necessário telão para alguns jogos do Brasil. Hoje todo mundo tem uma tv em casa.

 

Muitos disseram que esse dinheiro poderia ser aplicado na conservação da cidade que deixa a desejar e que quem afirma que não tem dinheiro não poderia gastar com um projeto para o qual nem o povo está ligando.

 

Ainda falaram na periferia que a Copa no Brasil representa prejuízo para todas as cidades, principalmente, quando a saúde está indo de mal a pior e sem solução no momento.

 

Ortega disse que seus colegas na Câmara não sabem da prioridade dos avareenses. A prioridade está na cara: cidade limpa, sem buraco e mato. O que parece que está sendo difícil para o governo virar essa página.

 

O provedor da Santa Casa, Arnaldo Gallo, insiste em não dar uma resposta a este jornal sobre o caso da morte de uma criança no ventre da mãe. Segundo uma fonte, ele estaria sendo orientado a não dar informações.

 

E, obediente, o provedor da Santa Casa se calou frente a um caso que, se fosse de algum irmão fraterno, com certeza, estaria sendo publicado em todos os jornais da cidade e com os nomes dos responsáveis.

 

Como se trata de uma família simples e humilde não existe aquela preocupação que deveria ser frequente na Santa Casa de Avaré, comandada por fraternos irmãos, aqueles que dizem fazer o bem.

 

Agora em Avaré um Blog destinado a defender os interesses do Conselho do Plano Diretor, com respostas evasivas atacando vereador. O engessamento é visível e até alguns conselheiros concordam.

 

Quanto a engessamento até mesmo o presidente do Conselho Plano Diretor, Eduardo Zanella, já deixou claro que modificações virão.

 

Então não adianta alguns ficarem fazendo defesas para defender irmãos fraternos lá dentro do Conselho do Plano Diretor. Essas defesas serão contestadas em breve, até mesmo por pessoas do próprio PD.

 

O caso de dois prédios que seriam feitos perto do Water Park não foi levado ao Plano Diretor porque o proprietário sabia que não passaria, como não passou mesmo.

 

Agora, registrar em Blog que não existe nenhum pedido nesse sentido no PD é óbvio, pois o empreendedor sabia que não passaria e nem mesmo solicitou.

 

Como diz o radialista Zenna Araújo, não precisa ser especialista para entender o dispositivo legal do artigo 132 do PD sobre o impacto de vizinhança que jamais poderia ser exigido em Avaré.

 

Ao contrário do que diz a lei, o Plano Diretor insiste em bater na mesma tecla de que o EIV é necessário. Como exigir algo que ainda precisa ser regulamentado por lei própria e de iniciativa do executivo? 


10 de Maio de 2014

 

Difícil entender certos comportamentos em Avaré. O Plano Diretor que tem o compromisso de melhorar a vida do avareense, simplesmente passou a ser objeto de empecilho ao crescimento da cidade.

 

Não precisa ser uma pessoa dotada de muita inteligência para entender que o Plano Diretor além de estar engessando o crescimento da cidade, coloca em xeque alguns investimentos.

 

A pergunta é a seguinte: por que tanta gente que nunca pensou em Avaré, de uma hora para outra, sente-se preocupada com o que ocorre nela. Nunca se viu numa reunião do Plano Diretor vereadores em massa.

 

Apenas Dr. Ernesto por algumas vezes passou por lá. É necessário de que a população se inteire do que seja um Plano Diretor em Avaré, principalmente políticos que nunca passaram por aquela sala.

 

Erros existem e até perseguições e isso a imprensa já descobriu. Um empresário está sendo impedido de abrir o seu empreendimento, justamente por membros desse Plano Diretor.

 

Até mesmo a Câmara de Vereadores de Avaré acordou com o que vem ocorrendo nas decisões do Plano Diretor e resolveu, por ter prerrogativa para isso, sustar resolução do Plano Diretor.

 

A situação chegou a um ponto que não se pode permitir - do empresário ter sua vida particular investigada por conselheiro, o que mostra que as atitudes dentro do Plano Diretor não batem com a realidade.

 

Quem tiver oportunidade de ver o processo do Plano Diretor sobre a casa noturna Office Lounge vai observar erros e perseguições implacáveis e que merecem a atenção do Ministério Público.

 

A escola Coc não poderia ser construída na rua do cemitério porque ali era Zona Residencial. Mas, de uma hora para outra, e com um processo passado pelo Plano Diretor, de repente já pode.

 

A Câmara de Vereadores nunca foi solicitada para nada, a não ser a presença dos vereadores às reuniões, mas agora está para receber um projeto de lei para regulamentar o Estudo de Impacto de Vizinhança.

 

Estranha essa conduta, pois muitas empresas já pagaram para que esse tipo de estudo fosse feito por profissionais da área e que fazem parte do Plano Diretor. E se não passar o projeto na Câmara?

 

Tem casa noturna que o Estudo de Impacto de Vizinhança tem prazo até de um ano para ser feito, enquanto que outras 90 dias. Por que será que PD usa de dois pesos e duas medidas?

 

Falta de seringas e agulhas na saúde de Avaré estão levando a população necessitada ao desespero. O interessante é que o prefeito vai ao rádio e diz que a saúde está melhorando. Onde?

 

Em mais de dois meses, a direção da Santa Casa de Avaré não consegue, mesmo tendo uma diretoria experiente, dar uma resposta a setores da imprensa sobre o que está sendo feito sobre o caso da criança que morreu no ventre da mãe.

 

Não é apenas o prefeito Paulo Novaes que fica no silêncio quando coisas acontecem. Médicos e dirigentes da Santa Casa entendem que ficar em silêncio ajuda o assunto desaparecer. Ledo engano.

 

Marcelo Ortega sugere 15 minutos de palavra livre, independente dos inscritos para falar na Câmara. Com 15 minutos a palavra livre vai virar um palanque político, pois sabemos que vereadores em Avaré não tem tanto assunto relevante para discutir.

 

Semáforo quebrado perto da Câmara de Vereadores já está virando piada. A Prefeitura diz que não tem dinheiro para consertar, mas tem dinheiro para pagar aluguel para a AREA para o Plano Diretor fazer suas reuniões.

 

Conheça as duas cidades de Avaré: primeiro da oposição e segundo a base do prefeito. A primeira mostra uma cidade sofrida com ruas esburacadas e muito mato. A segunda mostra uma cidade linda: só ir à Emapa na época do Quarto de Milha.

 

Ainda falando em saúde a de Avaré já está na UTI. Até briga entre médico e pessoas que procuram o Postão já virou rotina. Já não existe quase nada para indignar a população.

 

A falta de remédio ainda existe e principalmente agulhas e seringas para diabéticos insulínicos. O prefeito diz que está tudo bem. A população diz que está tudo mal: afinal, quem está com a razão?

 

E o caso do aumento de imposto em Avaré foi parar nas mãos do Ministério Público, desta vez na capital. Existe uma razão e muito séria para que os vereadores de Avaré procurassem o MP de São Paulo.

 

Roberto Araújo continua cobrando o prefeito Paulo Novaes pelo fato de não responder a seus requerimentos. O vereador resolveu apelar para o jurídico da casa para que tome providências.

 

Interessante que, quando o prefeito Paulo Novaes era vereador, também reclamava das demoras das respostas de requerimento do ex-prefeito. Afinal, por que será que agora faz a mesma coisa.

 

O prefeito teria enviado um ofício ao vereador Roberto Araujo para que procurasse no site da Prefeitura que acharia a resposta. Roberto queria saber sobre nomeações e não achou.

 

Enquanto Paulo Novaes canta, o vereador Roberto Araujo vai no refrão e quer saber porque o prefeito criou um cargo exclusivo para a enfermeira Vanda Avellar. Informa o vereador que não se pode criar cargo direcionado.


18 de Abril de 2014

 

Um caso inusitado e por que não chamarmos de inédito vai acontecer no próximo dia 16 de maio, na Casa do Advogado de Avaré, às 16 horas. Uma moção de Desagravo contra o magistrado Dr. Marcelo Seixas Cabral.

 

O Desagravo é consequência de uma representação feita pelo advogado Dr. Luiz Carlos Dalcim, em razão de ofensas praticadas pelo juiz Dr. Marcelo Seixas Cabral, da Primeira Vara Criminal de Avaré.

 

O Plano Diretor de Avaré vem surpreendendo a opinião pública ao resolver problemas que num passado tão próximo para eles seria impossível. É o caso do COC, uma escola de Avaré que não podia ser instalada perto do velório, mas que, agora, pode.

 

Afinal, como são tiradas essas conclusões tão levadas a sério para alguns e que não são para outros. Esse indício e suposto ato de benevolência do Plano pode causar um estrago sem dó num futuro próximo.

 

Tem gente tomando providências judiciais contra o Plano Diretor de Avaré em que muitos desses conselheiros, em tese, terão que explicar muita coisa que antes não podia para alguns e que agora pode.

 

A coluna recebeu informações de que o que vem ocorrendo na base do SAMU de Avaré se não for tomada uma providencia radical por parte da Secretaria da Saúde, o setor poderá cair na boca do povo. Chibani, as coisas não andam boas por lá; é necessário mais atenção.

 

Logo que ocorreu o caso da senhora que perdeu um filho no ventre, na Santa Casa de Avaré, este jornal vem tentando obter informações sobre como vai indo o caso. Diretores e até mesmo o Secretário Miguel Chibani prometeram uma resposta e até agora nada. Seria esquecimento ou irresponsabilidade?

 

 

O rei resolveu ir ao encontro do povo. Melhor: Paulo Novaes foi ao encontro do povo e isso aconteceu no último sábado com um repeteco do Prefeitura no Bairro que Ernesto insiste em dizer que foi o PT que criou.

 

A idéia de ir ao encontro do povo não é nada ruim, mas é difícil aceitar que foi o PT que criou esse projeto. Interessante que somente cinco anos depois Ernesto fala que foi o PT que criou o Prefeitura no Bairro.

 

Isso também ocorreu quando fizeram o malfadado prédio novo da Câmara. Ernesto ficou cinco ano sem falar no assunto, assim que Bruna assume a presidência, resolveu trazer a público que era contra.

 

Costumamos dar a César o que é de César e aqui vamos dar crédito a Paulo Novaes Filho. Foi ele o único, na época. a se importar com a condução indecente do novo prédio, a prova é que temos gravações quando o prefeito foi entrevistado pelo CQC.

 

O puxadinho da Câmara de Vereadores que vai ficar em torno de mais de 6 milhões de reais é uma afronta a qualquer autoridade e representantes de classe e por que não dizer a organizações e fraternidades, que tanto falam em se preocupar com Avaré.

 

Uma das maneiras ilógicas de tentar amordaçar a imprensa de Avaré ocorreu em uma reunião do Plano Diretor, onde um representante da Maçonaria, que faz parte do conselho, sugeriu aos demais uma moção de repúdio contra o jornalismo da Interativa.

 

Essa atitude, que partiu justamente de um jornalista que defende os princípios políticos do PT, além de ferir princípios jornalísticos, tentou calar a boca justamente do jornalismo da emissora que mais comprovações tem contra o andamento do Plano Diretor de Avaré.

 

Poderia ter sido entre quatro paredes, mas valeram as críticas ácidas de Ernesto na suposta Coletiva. O que deu para entender é que Ernesto queria que toda a cúpula do partido do prefeito também ouvisse suas reclamações.

 

Entre o certo ou errado o que valeu mesmo é que Ernesto mostrou ao poder que as coisas não estão indo tão bem o quanto Paulo Novaes pensa. As críticas não partiram da oposição, mas, sim, de um vereador da situação.

 

E não reclame. Caso alguém morra em Avaré, ou compra um pedaço de terreno na rua do cemitério ou vai ser enterrado em outra cidade. Não existe projeto para um cemitério municipal.

 

Mas, acredite. Já tem até projeto para um rodeio, projeto que o vereador da base Ernesto sempre foi contra em outros governos. Dessa vez você só vai morrer de rir quando vir o pessoal fazendo aquilo que o PT sempre foi contra.

 

Secretarias da Saúde, Assistência Social e a Vigilância Sanitária já se instalam em prédio inacabado e sem itens de segurança. A notícia saiu no jornal A Comarca. Não existe qualquer tipo de sinalização de saída e entrada e nem extintores. Que pressa, gente...

 

Denúncio Ziroldo consegue que a Ficha Limpa Municipal seja aprovada pela Câmara. Tanto cargos comissionados da Prefeitura ou da Câmara que tenham condenações transitado em julgado, podem ser exonerados de seus cargos. O bicho tá pegando.

 

Matéria deste jornal sobre a falta de respeito para com a placa proibitiva no novo semáforo foi uma das mais debatidas na página de relacionamento do Jornal. Esse tipo de discussão é que trás sentido para melhorar, cada vez mais, a cidade.


1
2
3
4
5
6
7

O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

postoavarezinho
espaço de dança alicita toledo
holandes